Errata

Alguns erros foram cometidos durante as aulas.
Pedimos que todos que identificarem erros entrem em contato com o curso, por email ou qualquer outro canal, para que possamos registrar aqui.

Tema 05c: A descoberta da Matéria Escura

  1. Zwicky descobriu a Matéria Escura observando o aglomerado de Coma, como é dito no início da aula. No resto da aula se fala erroneamente em “aglomerado de Virgo”, o correto é Coma. (Crédito: José Sampaio)
  2. A partir de 35 min é aplicado o Teorema do Virial para todo o aglomerado. Quando se usa a Energia Cinética, aplica-se para o algomerado inteiro, e portanto a massa utilizada é M = N * m (número de galáxias vezes a massa média das galáxias). A dedução feita da energia cinética, por volta do instante 17 min, era para uma única galáxia do aglomerado. No vídeo não ficou claro que havia essa substituição da massa de uma galáxia para a massa de todo o aglomerado (Crédito: Cristina Sanvito)

Tema 08b: Modelo cosmológico newtoniano

  1. Em 42:40 são trocados os sinais de k para colapso/expansão eterna. O correto é k<0 => Expansão Eterna e k>0 => Colapso. (Crédito: Jorge Nagasaki)
  2. A partir de 47 min, são cometidos alguns erros na discussão de ΩM,0 (crédito Marcos Amarante Garcia Jr):
    1. O problema começa com a determinação errada do valor de ρcrit,0
    2. Errei o expoente de h² em ρcrit,0 usando h-2 , o que deu um valor de ρcrit,0  = 3.84×10-29
    3. Usando o expoente correto o valor correto é  ρcrit,0  = 9.21×10-30 (Nota 8e)
    4. Com esse valor, ΩM,0=1.0 e não ΩM,0=0.25 como encontrado na aula!
  3. Na discussão que segue, porque encontramos erroneamente que ΩM,0 < 1, argumenta-se que nesse cenário o universo iria colapsar.
    1. Na verdade sofreria uma uma expansão eterna acelerada. Como foi mostrado na própria aula, o universo colapsaria se ΩM,0 > 1.
    2. Percebe-se que num ato falho, usei o valor errado para justificar a previsão física correta (expansão)
    3. De fato, os cosmólogos acreditavam que a expansão deveria ser assintótica, atingindo da/dt=0 no infinito e por isso incentivaram os astrofísicos a procurarem por uma “massa faltante”, a fim de ter ΩM,0 = 1. (Crédito: Jorge Nagasaki)
  4. Resumo: errei o expoente de h², encontrando um valor errado para ρcrit,0 e por consequência para ΩM,0 . Entretanto, a discussão final está correta do ponto de vista histórico: parecia que faltava massa no univeso.
  5. Agradeço ao Jorge Nagasaki e ao Marcos Amarante Garcia Jr que independentemente me indicaram esses erros. Numa próxima regravação do curso irei corrigir isso.

Tema 09c: Modelos de Friedmann-Lemaître

  1. Em 7:44 usei ΩM,0=0.25 mas o valor correto é 1.0 (ver errata do Tema 08b). Entretanto. isso não afeta em nada a discussão, que se baseia nos valores relativos dos Ω mais do que nos valores absolutos.

Tema 10a: Interpretação de Λ

  1. Em 30:34 faltou dividir a equação de P por 3. (Crédito: Jorge Nagasaki)

Tema 17a: Parâmetro de desaceleração

  1. Em 32:04 faltou um quadrado na constante de Hubble para a equação do q(t). (Crédito: Jorge Nagasaki)

Tema 17b: Parâmetro de desaceleração

  1. O quadrado que faltou em H no final da aula 17a é corrigido nesta aula somente a partir de 09:14.