Curso de Cosmologia


Ementa detalhada do Curso de Cosmologia

  1. Introdução
    1. Apresentação do curso e pré-requisitos
    2. História.
    3. Métodos da Cosmologia Física
    4. Principais questões cosmológicas
  2. Primórdios da Cosmologia
    1. Gravitação de Newton
    2. Universo de galáxias
    3. Matéria Escura (ME)
  3. Expansão do Universo (Parte 1: Observações)
    1. Distância e velocidade de galáxias
    2. Descoberta do redshift das galáxias
  4. Expansão do universo (Parte 2: Modelo)
    1. Fator de escala e coordenadas comóveis
    2. Modelo Newtoniano
    3. Equação de Friedmann-Lemaître
  5. Teoria da Relatividade
    1. Relatividade Especial
    2. Relatividade Geral
  6. Expansão do universo (Parte 3: Testes observacionais)
    1. Modelos de universo
    2. Distâncias em Cosmologia
    3. Medidas das Constantes da equação de Friedmann-Lemaître
    4. Testes de Tolman (1930) e Sandage (1961)
    5. Paradoxo de Olbers
    6. Expansão acelerada
  7. Partículas do universo
    1. Modelo Padrão de Partículas
    2. Aniquilação e formação de pares
    3. Bariogênese
    4. Nucleossíntese Primordial
    5. Resultados observacionais
    6. Matéria Escura como partícula
  8. Radiação Cósmica de Fundo
    1. Radiação de Corpo Negro
    2. Componente monopolar
    3. Componente dipolar
    4. Anisiotropias
  9. Cenários para o período primordial
    1. Modelos de ricochete (bouncing)
    2. Inflação
    3. Modelos de várias dimensões

Conheça o patrono do curso

Allan Rex Sandage, 18/06/1926 – 13/11/2010 (84 anos), foi um astrônomo americano que realizou grandes descobertas em Cosmologia Observacional.

Foi aluno de doutorado de Walter Baade e, de 1952 até sua morte, foi astrônomo nos Observatórios de Monte Wilson e Palomar, onde começou como assistente Edwin Hubble. Fez pesquisas em Astronomia Estelar e Cosmologia Observacional. Estudou aglomerados globulares para obter as idades dos objetos mais antigos conhecidos. Calibrou todas as “velas padrão” para determinar as distâncias de galáxias remotas e revisou o valor da constante de Hubble-Lemaître. Sandage encontrou a primeira contraparte óptica de uma fonte de rádio que mais tarde seria identificada como um quasar. Publicou famosos atlas fotográficos de galáxias e trabalhos de História da Astronomia.

Relatou em 1985 que as supernovas do Tipo 1A poderiam ser indicadores confiáveis de distância em relação a escalas extragalácticas. O novo degrau na escada de distância provou ser imensamente útil nas últimas décadas, permitindo inclusive a descoberta da expansão acelerada do universo.

Sandage era evangélico e profundamente religioso em sua visão da vida e do universo, bem como na prática da astronomia. Como Donald Lynden-Bell comentou em um obituário, “Sandage acreditava que estava descobrindo a idade da criação …”. Sandage pensava que a descoberta astronômica tinha significado teológico. Dizia, com relação ao Big Bang que “os astrônomos podem ter encontrado o primeiro efeito, mas não necessariamente a primeira causa, procurada por Anselmo e Tomás de Aquino”.

Pelo seu vasto e fundamental trabalho em Cosmologia foi premiado pela American Astronomical Society, pela Royal Astronomical Society, pela Pontifícia Academia de Ciências, entre muitos outros.

Fontes:

http://www.phys-astro.sonoma.edu/brucemedalists/Sandage/index.html

https://ui.adsabs.harvard.edu/abs/2011BAAS…43..038D/abstract